Make your own free website on Tripod.com
Fotos Da Pm
Swat
Policia Montado[Cvl]
Gate
Policia Civil
                          




                                             Arquivos    
Governador e Secretário desativam carceragem do 45º Distrito Policial
Sexta-Feira, 07 de Janeiro de 2005
O Governador Geraldo Alckmin e o Secretário da Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu Filho, desativaram hoje a carceragem do 45º Distrito Policial, na Vila Brasilândia, zona Norte da Capital. Esta foi a primeira desativação de 2005 em São Paulo, restando mais 36 DPs. O Secretário Adjunto Marcelo Martins de Oliveira também participou do evento.

A capacidade da carceragem do Distrito era de 30 presos, mas abrigava em média 117. “É uma alegria derrubar as grades das celas. Saulo de Castro fez uma grande parceria com a iniciativa privada para reformar esse distrito, e todos os detentos foram para modernos Centros de Detenção Provisória”, disse Geraldo Alckmin.

O Governador adiantou para a comunidade as próximas desativações. “Com essas medidas, a população ganha mais qualidade no atendimento policial. E os próximos distritos que terão suas carceragens desativadas são o 28º DP (Freguesia do Ó), do 38º DP (Vila Amália) e o 19º DP (Vila Maria)”, afirmou.

Saulo de Castro lembrou do período tumultuado que o 45º DP passou em 2000, quando a carceragem chegou a abrigar 200 presos. Naquele ano, houve uma tentativa de fuga, que vitimou dois policiais militares. “Infelizmente, o 3º Sgt. Jorge Inácio de Paiva morreu, enquanto o Sd. Sérgio Antonio Camer tornou-se deficiente físico. Eles merecem nossos parabéns, assim como todos os policiais que se arriscam diariamente pelo povo de São Paulo”, apontou.

Segundo Saulo de Castro, o distrito passará por uma reforma. “O atendimento à comunidade vai melhorar ainda mais. As celas serão salas para Consegs e estagiários de Direito”, comentou.

O Secretário destacou o cumprimento do compromisso feito pelo Governador. “O senhor está conseguindo retirar os presos dos distritos. Não foram só carceragens: dois cadeiões (os de Pinheiros) tiveram mais de 1.200 presos removidos para o sistema prisional”, finalizou.