Make your own free website on Tripod.com
Fotos Da Pm
Swat
Policia Montado[Cvl]
Gate
Policia Civil
                          



                                             Arquivos    
Ronda Escolar vai operar com sistema via satélite em São Paulo
Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2003


O 18º Batalhão da Polícia Militar Metropolitano, que atua na zona Norte de São Paulo, apresentou no dia 21/02 (sexta-feira) um projeto-piloto para aumentar a agilidade da Ronda Escolar nos atendimentos de ocorrências. Nos próximos 60 dias, duas viaturas e quatro escolas vão estar ligadas via satélite, através de equipamentos desenvolvidos pelas empresas Noxxon e Nextel.
“O sistema é inédito e foi criado a pedido da Polícia Militar. Não tenho dúvidas que este será mais uma salto de qualidade dentro do projeto de Segurança Escolar”, diz o Cel. Leopoldo Augusto Correa Filho, Coordenador Operacional da Polícia Militar. Segundo o Coronel, prova do sucesso do projeto é que ele está servindo de exemplo para polícias de outros Estados.
O projeto de comunicação via satélite teve início a partir de reuniões entre Polícia Militar e diretores de escolas da zona Norte, que solicitaram maior agilidade no atendimento de ocorrências. Para resolver esse problema, a Nextel e a Noxxon desenvolveram um aparelho que possibilita o acionamento imediato da viatura sem o uso de rádio ou voz.
“O sistema funciona da seguinte forma: na escola, a diretora aciona um botão em uma pequena máquina. Dentro da viatura, um painel indica através de um led o local que está realizando a chamada. Após esse primeiro contato, a viatura confirma, também através do aparelho, se a ocorrência é real”, explica o Cel. Leopoldo Augusto Filho. “O acionamento imediato permite que a polícia se desloque rapidamente, corrigindo a demora no atendimento”, completa.
As quatro escolas da rede estadual selecionadas para o projeto, situadas na região do 18º BPM Metropolitano (zona Norte de São Paulo), foram: Padre Manoel da Nóbrega, Jacomo Stavale, Genésio de A. Moura e Renato de Arruda Penteado. Os critérios de escolha das escolas foram: a qualidade do sinal para transmissão, e o número de ocorrências registrado pelo Infocrim.